Após um ano​ de Aparições Extraordinárias​ em que respondeu a​ perguntas​ de todos​ os Seus devotos​, São José​, em uma transmissão de 13 de março de 2015 à​ vidente irmã Lucía de Jesus, indicou ​que no ​​dia 24 de abril de 2015​ responderia ​à​s últimas​ perguntas enviadas, ​ ​encerrando assim este ciclo de aparições​. ​

Agora é​ momento de aprofundarmos nossos estudos das ​"Cartas a São José"​, buscando contatar a essência ​dessa valiosa Instrução​.

Como chave para ingressarmos neste novo ciclo de estudos e reflexões, citamos abaixo um pequeno trecho da mensagem transmitida por São José no dia 10 de abril de 2015​:   


"Cada uma de Minhas respostas traz em si um segredo essencial,
um impulso para determinados grupos de consciências;
é a ciência de Deus que se expressa em Meu verbo..."

Bom trabalho a todos!


Índice Cartas a São José

Selecione uma mensagem.
 



Mensagem extraordinária do dia 9 de maio de 2014
Recebida na cidade de Fátima, Portugal. Transmitida pelo Castíssimo São José à vidente irmã Lucía.
 

Queridos filhos Meus, com alegria chego dos Céus para aliviar o peso das questões que vivem no interior de Meus companheiros e peço-lhes que estas respostas estejam disponíveis para todos, para que possam compreender a unidade do coração humano e como as questões de alguns, são em verdade as questões de todos.

Recebi do Céu a permissão para estar mais próximo da humanidade e responder as questões que Meus queridos filhos, companheiros e irmãos, têm neste momento.

Hoje lhes digo, que primeiro Meu Coração receberá as perguntas e partilhas dos seres que vivem nas Comunidades-Luz, porque assim Me pediu o Senhor, mas logo chegará o momento em que de todas as partes do mundo poderão receber o Meu alento direto em suas vidas.

Respondo então as perguntas
 


Pergunta:
Amado São José,
Gratidão por esta oportunidade de receber Sua guiança tão de perto!
Tenho muito que transformar em meu ser, e essa tarefa que assumi de coordenação tem me trazido valiosos aprendizados, mas também muitas provas e dificuldades, e assim, aproveito para pedir Seu apoio.
As situações têm me mostrado que preciso desenvolver o arquétipo de mãe, é isso mesmo? Nunca senti em meu coração que teria filhos… E estou com dificuldades em assumir esse papel. Como abrir meu coração para isso? O que é esperado de meu ser? Que talento Deus depositou em mim e como expressá-lo nesta tarefa?
Gratidão São José pela paciência e por nos amar tanto!
Em confiança.

São José responde:
Este é um tempo no qual muitos seres devem despertar o arquétipo de maternidade, mas não no ato de ser mãe, senão na vivência do amor que uma mãe tem para com os seus filhos, o cuidado, a paciência, a compreensão. Traz ao teu coração os impulsos que te envia a Mãe Divina e busca olhar teus irmãos com compaixão, com paciência, cultivando no coração a certeza de que são estes os convocados por Deus e com eles Seu Plano se haverá de cumprir. Uma mãe deve contemplar o verdadeiro no interior de seu filho, não o efêmero, o ilusório. Uma mãe sabe do esforço interior que vive seu filho e quando o corrige, o faz por amor, o faz para auxiliá-lo a dar passos em seu crescimento. Saibam todos ser filhos e ser mães, saibam deixar-se amar, instruir e educar uns pelos outros e saibam compreender, ajudar, cuidar e fortalecer-se uns aos outros. Este é um momento para despertar e fazer nascer em seus corações o amor pelo Plano que Deus tem para este mundo e que todos sejam guardiões deste Plano, sabendo que cada um tem parte primordial nele e que ele se cumpre por meio da unidade e do amor entre todos. Se apenas aspiram a viver este propósito, lhes digo que já estão com os pés neste caminho. Filha Minha, tua confiança deve se tornar fé absoluta.


Pergunta:
Amado São José,
Peço-lhe uma orientação: O que poderia me ajudar a transcender a inércia ainda existente nos corpos e poder ser mais aberta à transformação? Devo cultivar alguma atitude em especial?
Gratíssima por Seu Amor.

São José responde:
Confiem no que o coração lhes fala e não temam seguir pelas veredas para as quais ele os conduz, ainda que pareça uma loucura. Muitas vezes Deus lhes fala ao coração e lhes impulsiona a viver algo desconhecido. Saibam reconhecer os impulsos divinos e sigam-nos. Saibam queridos, que muitos estão se transformando sem dar-se conta. Apenas confiem nas palavras divinas dos Mensageiros de Deus e nas palavras divinas que ressoam no próprio coração. Não tenham pressa, mas não se detenham jamais.


Pergunta:
Como devemos tratar a grande necessidade de silêncio nas Comunidades, unidos à necessidade de alegria, acolhimento aos diferentes tipos de pessoas que chegam e irmandade entre os próprios membros da Comunidade?
Diante do trabalho de resgate nas Comunidades e do trabalho mariano, ainda pode se considerar importante e prioritário a educação dos corpos, pautas e trabalhar posturas, atitudes e orientações de educação básica?

São José responde:
Por que separas o silêncio da alegria e da irmandade? Estes são atributos que foram mal compreendidos por muitos. O silêncio não é mutismo, tão pouco auto repressão. A alegria não é euforia e agitação e a irmandade não é amizade. Chegará o momento em que compreenderão o silêncio como a manifestação de um impulso do espírito, que os chama a aprofundar na descoberta do próprio mundo interior e assim, de todos os mistérios celestiais que se desvendam no silêncio. Descobrirão que a alegria é um atributo da alma, que se manifesta de várias formas, inclusive através do silêncio. Devem saber medir e discernir a forma de manifestar a alegria em cada momento que se apresenta. A alegria deve estar sempre presente, por vezes calma e silenciosa, atraindo a paz ao coração; por vezes se exterioriza, despertando a devoção, através do canto, da oração; por vezes vem à tona os levando à comunhão com o coração dos reinos, dos elementos e dos seres irmãos e queridos. Apenas é preciso saber compreender o momento de cada coisa e amar que existam os diferentes momentos que lhes dão a possibilidade de viver expressões internas diversas, do seu próprio mundo interior. E quanto às posturas dos corpos e à educação, devem sim ser vividas sempre, mas como uma expressão da maturidade interior e como expressão dos estados internos do ser.
 

Agradeço-lhes por confiarem em Meu Coração, agora vão e amadureçam os impulsos que lhes entrego hoje.

Seu amado Pai e Instrutor, São José Castíssimo



Mensagem extraordinária do dia 13 de junho de 2014
Recebida no Centro Mariano de Figueira, Minas Gerais, Brasil. Transmitida por São José à vidente irmã Lucía.
 

Que Minhas palavras cheguem aos corações e às essências e por mais simples que sejam, que tragam a clareza e o despertar para as suas vidas.
 

Respondo às perguntas:


Pergunta:
No sábado 26/4, depois de fazer um trabalho na Colina das Aparições, saímos de carro, três pessoas, e quando o carro iluminou a parte mais alta da colina, no caminho que sobe, vi a imagem de São José, então falei para as pessoas que estavam no carro para olharem a imagem, e eles também a viram. A imagem era grande, do mesmo tamanho da Virgem.
Depois de alguns dias, eu retornei para fazer oração na colina, com o grupo que eu estava naquele dia. Eu os convidei para fazer uma oração na imagem de São José que vimos no sábado, no caminho que ascendia para a parte mais alta da colina. Chegamos lá e não encontramos a imagem. A procuramos com o grupo, mas ela não estava. Então fomos para a Casa da Imaculada Paz, para fazer uma oração para São José.
No dia seguinte encontrei com um frei que está responsável pelo Centro Mariano e perguntei para ele por que tiraram a imagem de São José e ele falou que não tinha colocado a imagem lá, que ainda não estava preparada, que vai ser em uma fonte.
Realmente vimos a imagem de São José?
A imagem do Coração Sagrado que vai ser colocada lá é menor do que a que nós vimos.
Que significa isso?

São José responde:
Sim, Me viram. Minha Presença está preparando o caminho através do qual fluirá a cura e a misericórdia para as almas, por meio da fonte.


Pergunta:
Quando a alma sente ou percebe, pode existir um choro de dor pelos reinos, pela humanidade e pelo planeta?

São José responde:
Sim, tua alma sente a dor dos reinos, da humanidade e do planeta, porque teu coração está unido Àquela que abarca tudo isso e a qual sofre por tudo o que acontece no mundo. (São José se refere à Virgem Maria).


Pergunta:
Amadíssimo e venerável Castíssimo Coração de São José, bendita seja Tua amada Presença entre nossas almas e nossos espíritos. Agradeço esta graça do Céu de Te dignares a responder pessoalmente nossas dúvidas e problemas. Glória a Deus de nossa parte por todas estas bênçãos e nosso eterno SIM aos três amados Corações.
Pai de Amor, sabes quanta dificuldade tenho com meus medos, minhas inseguranças, meus temores de ser julgada porque não faço bem as coisas. Sempre me culpo. Nos últimos dias, desde que Nosso Senhor esteve conosco, sinto a necessidade de estar mais recolhida em oração e em contemplação com a leitura de mensagens Tuas e da Mãe Divina, e sinto que em meu coração há uma luz divina à qual quero me entregar, adorando-a e contemplando-a e não quero perder por nada essa energia que o Cristo nos deixou.
Amado São José, sei que me conheces mais do que eu Te digo, e vejo o exemplo de Teus caminhos, o de Jesus, Maria e São José, tudo o que Vós passastes e vivestes, ponho-me a chorar porque não tenho essa fortaleza. Gostaria de abrir meu coração para poder escutar sem medos tudo o que tenhas para dizer-me, meu Senhor Jesus e nossa Mãe Divina. Aspiro com todo o meu coração viver esses padrões de conduta que Vós, como Sagrada Família, encarnastes na Terra. Castíssimo Coração, quero que minha alma e meu espírito ardam em devoção por meu Senhor Jesus; quero viver só para adorá-Lo e bendizê-Lo em meu coração e ser consciente dessa luz eterna que vive em mim.
Peço-te que me ajudes a ter mais paciência comigo e com minhas limitações físicas.
Ajuda-me para que minha consciência esteja o máximo possível à altura dos acontecimentos, para valorizar e entregar ao Céu em serviço, reverência e amor, por tudo que estás nos dando. Ajuda-me muito amado São José em tudo, a cultivar a humildade e pureza.
Amo-Te com todo meu coração, como amo Cristo, Maria e a luz eterna.

São José responde:
Quero que vivas a caridade e assim como pudeste encontrar, através da tua devoção, a luz de Cristo em teu interior, encontra-a e contempla-a nos que mais necessitam.


Pergunta:
Amado e Venerado São José,
Profunda gratidão por interceder pelos residentes das Comunidades-Luz!
Apesar de saber que tudo sabe e que tudo vê, vou fazer um breve relato dos meus últimos anos de vida: conheço o trabalho desde muito jovem e sempre fui muito afim à instrução que ele passa. Casei-me, constitui família e me afastei um pouco da vida espiritual, me envolvendo intensamente com o mundo material, até que entrei em uma profunda depressão e vim parar em Figueira. Fiz tratamento por muitos anos aqui e me curei.
No ano de 2008, ainda estava bem envolvida com a vida comum, passava por uma grande crise existencial e fui agraciada por um impulso interno poderoso que me deu força e coragem para dar um passo que nunca imaginei ser possível. Fui instruída internamente, passo a passo o que tinha que fazer. A princípio deixei tudo na cidade em que morava e vim morar em Carmo da Cachoeira. Na época deixei uma filha de 21 anos e sua filha de 5 anos, um filho de 20 anos e outro de 17 anos, eles ficaram morando com o pai. Foi muito doloroso para mim, pois era muito ligada a eles, mas apesar da dor, sabia que não tinha outra saída para mim, se eu continuasse na vida que eu levava desencarnaria logo. Estava perdendo peso rapidamente e com muitas questões de saúde, sentia mesmo que minha alma tinha se decidido ir embora. Meus filhos perceberam isto também e me apoiaram na decisão. Eles sabiam também, o quanto era importante para mim a vida do espírito.
Em menos de um ano estava morando na Figueira e atualmente, sou residente consagrada.
Te consulto, querido Irmão Maior, porque sei que tem um olhar especial para as famílias e porque sinto uma profunda dor em relação aos meus filhos. Eles seguem a vida comum, só a mais velha se casou e muitas vezes me sinto em débito com eles. Gostaria de me libertar desse sentimento, aceitar a vida que eles decidiram tomar, mas sem culpa.
Como me transformar corretamente, sem negligenciar? Como aliviar meu coração? O que posso fazer por eles além de orar? Qual é minha tarefa real?
Agradeço e aguardo retorno.
Amor, paz e luz para todo o planeta.

São José responde:
Está dentro da Lei do Amor que aceites o caminho escolhido pelos seres e demonstres a eles que os ama, independente das decisões que tomaram e dos caminhos que seguiram. O teu próprio amor por si só os mostrará que existe um porto no qual se refugiar, quando neste mundo já não encontrem saída. Busca teus filhos e faz com que sintam o teu amor. Mostra-te interessada pelo que vivem e acompanha-os sempre com o coração. Isso é o que necessitam.


Pergunta:
Aproveitando esta oportunidade única de ser instruída por São José de forma direta, venho pedir-Lhe orientação sobre os pontos que necessito trabalhar neste momento, que me auxilie a dar um passo, a me transformar.
Não tenho uma pergunta específica, pois creio que Ele conhece melhor as minhas dificuldades.
Com imensa e eterna gratidão.

São José responde:
O que tenho para dizer-lhe é que enfrente o medo e responda a isto que seu coração tanto lhe pede. Se perseverar, a transformação virá por si só.


Pergunta:
Mui amado e castíssimo instrutor de almas, São José. É uma imensa gratidão e alegria poder escrever-Te para que eu possa dar um passo no caminho da transformação.
De vez em quando sinto nitidamente um grande potencial dentro de mim, fluindo de maneira intuitiva. Como posso de maneira equilibrada e com muita humildade, ativar esse potencial e mantê-lo num ritmo mais constante?
Como posso realizar o esvaziamento de mim e ter o tempo todo a imitação de Cristo como um grande exemplo?
Como posso trazer para minha consciência a divina compreensão de tudo isso?
Em profunda gratidão e em eterna união.

São José responde:
Quando responde de imediato o que diz teu coração.
Quando te abras para viver o amor e a caridade Crística.
Apenas ama, este é o caminho de Cristo, ama sem compreender.


Pergunta:
1- Qual é minha tarefa no plano de resgate?
2- Como entrar no Coração de Cristo?
3- Como saber se estou dentro do Coração de Cristo?
4- Como estar eternamente dentro do Coração de Cristo?
5- Como ser um Cristo?

São José responde:
1- Isso terás que descobrir à medida que respondas com sinceridade a tudo quanto Deus envie para tua vida.
2- Amando-o.
3- Quando o estiveres não terás dúvidas.
4- Sendo perseverante e vencendo-se a si mesma todos os dias.
5- Amando ao próximo como a si mesmo e a Deus por sobre todas as coisas.


Pergunta:
Pai São José, intermediário ante Cristo Misericordioso, peço-Te que me ajudes a compreender, ante Tua graça e misericórdia, qual é minha tarefa com minha família cármica e de que forma devo acompanhá-la no meu caminho da consagração.
Preciso compreender se o chamado que sinto da consciência do Monastério corresponde à tarefa de monja da Ordem Graça Misericórdia; e se isso é real, qual é o passo que minha consciência deve dar nessa direção.
Agradeço de coração que acompanhes os nossos caminhos.

São José responde:
Caminha por eles e oferta à liberação deles cada um dos teus passos.
Sim, é real. Dá-lo a saber àqueles que são responsáveis por este assunto.


Pergunta:
Para que estou encarnada agora?

São José responde:
Para aprender sobre o amor e alcançar a redenção e o perdão de tudo o que em outros tempos não pudestes fazer para a Luz.


Pergunta:
Amado São José, podes me dizer qual é minha tarefa e onde devo estar para cumprir a Vontade Maior do Plano de Deus?
Em união e gratidão.

São José responde:
Escuta teu coração, porque ele já te dirá o que corresponde a cada momento da tua vida.


Pergunta:
Amado São José,

1– Estou precisando de um conselho sobre como lidar com situações que ocorrem com meu filho. Há uma série de atitudes que eu gostaria de poder ajudá-lo a ir transformando. Essas atitudes são:
- Competitividade
- Domínio sobre os outros
- Necessidade de ser sempre o melhor
- Incapacidade de admitir que há algo que não sabe ou não pode
Estas atitudes no momento se mostram com força, apesar de toda a conversação sobre a irmandade, sobre a necessidade de perder para ganhar, compartilhar, o dano que a competitividade gera no mundo, etc.
Será que é algo que devo deixar pacientemente que ele mesmo descubra, ou posso fazer algo para ajudá-lo?
Como apoiar os impulsos que vêm com o ser dentro de um equilíbrio saudável?
Se, por exemplo, uma criança é apaixonada por construção, isso é um indicativo de um conhecimento que ele ou ela trazem para contribuir com a comunidade?
Agora, quanto a mim, queria pedir-Te uma ajuda. Desde criança nunca consegui brincar; minha vida foi trabalho e responsabilidade. Creio que realmente não sei como relaxar. Dizem e se vê nos santos que a espiritualidade é leveza. No entanto, parece que eu carrego “o peso do mundo”. Será que é falta de amor no serviço?
2– Mas quando vivia na minha casa, fomos à praia por alguns dias e eu tive um sonho. Nesse sonho internamente sabia que era o momento de me aproximar do cais. No cais esperava um pequeno barco e sabia que era momento de subir. A noite era tremendamente escura, mas sem saber como, conseguia ver o barco e subi nele. Uma vez a bordo, encomendei-me à Maria para que (Ela) guiasse o barco e uma luz brilhante como uma estrela se acendeu. Mas o que lembro é que, já no barco, inclinava-me para erguer algo que estava na água e que era tão, mas tão pesado (como uma folha de aço) que só porque apareceram do céu várias mãos luminosas a me ajudar a elevar o peso para o barco, foi que consegui içá-lo. O que representa o peso?
Obrigado por estares disponível para guiar nossos passos porque sinto-Te próximo e realmente sinto Teu Amor que nos acompanha.
Grata, Amado São José, grata por quanto nos dás.

São José responde:
1- Primeiro cura em teu coração todos estes aspectos que vês em teu filho. Quando possas vê-lo como uma criança como qualquer outra, aí sim, poderás ajudá-lo a perceber-se igual aos demais.
Deixa primeiro que ele seja uma criança, e podes sim deixar que em algum momento colabore neste sentido, mas que passe pela etapa de sua infância.
2- Este peso é tudo o que deve ser transformado, a partir do momento que decides ingressar em uma nova vida.
Sim, conversa Comigo, porque realmente estou próximo de teu coração.


Pergunta:
Humilde e Casto, pureza infinita São José:
Preciso de Tua ajuda para me concentrar mais na tarefa que tenho em Aurora. Podes me ajudar?
O que podemos fazer pelos trabalhadores explorados deste mundo, pelas empregadas domésticas, pelos maltratados, pela violência doméstica?
Uno-me a Ti, em Tua castidade, Tua humildade, Tua pureza, mas necessito estar mais concentrado na tarefa.

São José responde:
Entrega-te mais aos demais e faz um esforço por compartilhar com teus irmãos e servi-los. Quando já não penses em ti e apenas ames servir ao próximo, verás como poderás concentrar-te no que deve ser feito. Está apenas em esforçar teu coração e tua mente em direção ao amor.


Pergunta:
Pai São José, o que e quanto mais se pode fazer para nos livrar dos grilhões e de todo o antagonismo contra a Lei Maior de Pai-Mãe Criador, Caminho da Pureza Original, Lei do Sacrifício, de Alegria, de Amor, de Harmonia, de Beleza do canto do coração sem fim?
Como melhorar, sustentar e manter o caminhar crístico de nosso Senhor Jesus Cristo, firme e cada vez mais com maior luz para todos os irmãos, começando pelos mais próximos: filhos, família e todo ser registrado por este pequeno coração, pois se algum deles tenha ficado ressentido?
Entrego-Te Pai, meu pequeno coração, com todo o registro das experiências de vida, tesouro recolhido no peregrinar neste belo Planeta.
Em Deus.

São José responde:
Apenas vive com intenção de que tua vida equilibre o passado, porque os méritos gerados a cada dia curarão tudo o que ainda necessita cura. Coloca tua atenção na necessidade de teus irmãos e contempla o que eles necessitam, assim como contemplas o coração de Deus. Une o que vive teu espírito, com tua vida aqui na Terra. E se sentes que algo necessita ainda ser curado entre teus irmãos, pede ao universo a oportunidade de fazê-lo.


Pergunta:
São José, estou fazendo a minha parte do Plano Divino para este planeta e pela humanidade?

São José responde:
Sim, filha Minha, estás cumprindo e se és perseverante, o universo se encarregará de conduzir os teus passos e mostrar-te quais são as novas sendas pelas quais deves seguir espiritualmente a cada dia.


Pergunta:
Mestre, Irmão Maior, estou verdadeiramente preparando a morada para que o Cristo habite em meu coração?

São José responde:
Sim, estás começando a fazê-lo, mas nunca canses de buscar amar ao próximo e servi-lo. A caridade e a oração são as chaves para o encontro com Cristo.


Pergunta:
É nossa aspiração, até agora, que “todos” os residentes consagradas nos encaminhemos mais intensamente à Ascensão com a “firme e persistente aspiração de que ASSIM SEJA”, mas será que o conseguiremos apenas com a GRAÇA DIVINA?

São José responde:
Com a Graça Divina e com o esforço permanente em amar ao próximo assim como ele é.


Pergunta:
A Comunidade Fraternidade conseguirá dar o passo e realmente se consagrar?

São José responde:
A Comunidade Fraternidade é composta por cada um de vocês. Se cada um buscar consagrar-se, sabendo que com todos o Plano deve contar, sim, ela conseguirá dar o passo que aspira a Hierarquia, mas é um caminho longo, filha Minha, sempre haverá o que ser transformado. Perseverem no amor ao próximo, lhes repetirei sempre.


Pergunta:
Peço orientação para continuar trabalhando para aprender a ser uma boa servidora do Plano de Deus.
1– O que significa ser um bom consagrado?
2– O que significa ser um bom monge?
Agradeço a Deus por esta oportunidade que nos dá!

São José responde:
1- Significa entregar-se a Deus todos os dias, cair e levantar quantas vezes seja necessário e esforçar-se por amor de Deus para viver a consagração.
2- Um bom monge caminha todos os dias para fundir-se com Cristo e apenas Deus saberá se está realmente cumprindo com este propósito, porque existem coisas que cada um vive com Deus e que não se manifestam no exterior, até que a consciência esteja madura. Um bom monge haverá de perseverar sempre.
E eu também agradeço a Deus.


Pergunta:
Frente à realidade que se vive em Aurora, onde o projeto de família é pioneiro, com uma única criança que a comunidade deveria acompanhar, tanto a ele quanto à sua família, para ir aprendendo sobre a implementação, encontramo-nos sem ferramentas para este projeto das Hierarquias. Como comunidade, o que não estamos entendendo?
Guardadas as proporções, vivemos algo semelhante com os cães, cavalos, árvores, etc. O tempo passa e não avançamos. Precisamos de um impulso extraordinário?

São José responde:
Que o Plano de Deus, mais além de construir-se com cada um, deve ser construído com todos. Devem aprender a caminhar juntos e a amar aqueles que têm ao lado.
Necessitam uma atitude extraordinária.
Até que as consciências não cansem de si mesmas e se abram ao amor, não poderão manifestar o Propósito da Hierarquia. Como comunidade devem ser mais constantes nos impulsos que recebem interiormente e não viver de grandes e efêmeras chamas, que incendeiam e em um minuto se apagam outra vez. Ainda que seja um pequeno fogo, que seja constante.
Sentirão os ciclos.


Pergunta:
1– Quando uma Comunidade-Luz recebe uma família, as orações devem ser adaptadas às crianças ou as crianças devem se adaptar à liturgia estabelecida?
2– Em uma mensagem nos pediste que as crianças Te conhecessem, mas qual seria a atividade sugerida para que elas Te conheçam mais?
3– Quando uma criança da família da Comunidade recebe influências externas da vida comum e seus hábitos, porque um de seus pais não compartilha o mesmo caminho, como podemos ajudar a que a consciência da criança se fortaleça sem se fechar ou se estruturar em uma só crença ou entrar em comparações e preconceitos?

São José responde:
1- As duas coisas. Devem haver orações e formas de entrar em contato com Deus, próprias para as crianças e elas devem aprender, pouco a pouco, a compartilhar das orações comuns que fazem os adultos.
2- Podem contar a história de São José e dizer-lhes que estarei sempre presente, basta a intensão, Eu já estarei.
3- Deixe que ela mesmo tome as suas conclusões e com as experiências das duas vidas, sua alma lhe dará uma resposta. Criem as condições para que ela viva intensamente a vida da comunidade, sem colocar dentro dela a vida comum para adaptá-la. Ela deve saber bem a diferença entre uma coisa e outra.


Pergunta:
1 – Querido Instrutor, qual é a importância de se manter uma oração mais intensa entre os residentes consagrados, e entre estes e o monastério, de maneira que isso não gere nos outros membros da comunidade um sentimento de exclusão?
2 – Amado São José, ante à tarefa de coordenação e acolhimento que alguns residentes assumem, onde podemos ver o limite entre ter paciência com outro irmão em purificação, e querer ajudá-lo com um impulso para que ele não caia na inércia? E que essa observação não seja recebida como uma crítica pessoal. Agradeço!

São José responde:
1- Os residentes devem estar conscientes da construção interna que estão gerando entre si e que isto é um serviço que realizam para os demais, para que possam sustentá-los nos tempos que virão. Se os residentes realizam estas atividades conscientes de que estão construindo algo para Deus e para que Seu Plano se cumpra, e não para si, poderão transmitir este sentimento para os demais. É necessário que não haja sentimento de superioridade no coração dos residentes. Trabalhem sobre isto.
2- Faça-o sempre com amor e sinta o que se passa em seu coração quando vai chamar a atenção de alguém. Apenas o faça quando for por amor e por Deus, pelo que esta alma representa.


Pergunta:
Querido e Amado São José,
Há algum tempo, através das mensagens dos Sacratíssimos Corações deu-se ênfase na família ao  perdão, à oração, à consagração do lar e à imitação do modelo da Sagrada Família. Por outro lado, e durante muito tempo, a instrução levou-nos a incentivar a solidão, a impessoalidade, o desapego, a neutralidade, o bloqueio de aspectos emocionais e o contato com o nosso aspecto notoriamente espiritual (não tão terreno)... mas agora, com este novo conceito de instrução, tudo se modifica.
Será que hoje é o tempo de restabelecer e harmonizar pontos vinculados com a família?
Será que chegou o tempo de harmonizar tudo que ficou pendente nesse sentido?
E a minha pergunta se deve a que parece que por um lado é-nos pedido uma vida solitária, desapegada, de tom monástico e notoriamente espiritual, enquanto que por outro, incentiva-se o trabalho familiar, a reconciliação e a harmonização destes aspectos de contexto mais “terreno”.
Qual é o ponto de harmonia entre ambos os caminhos?
Agradecerei este esclarecimento.

São José responde:
Você deve sentir em seu coração o que deve fazer. A Lei do Amor dita o cuidado com os demais. A antiga instrução foi mal compreendida por muitos. Viver o caminho pessoal não consiste em abandonar a família e cortar os laços com ela, mas sim caminhar também por ela, consciente de que os passos de um, impulsionam o passos de todos.
Aquilo que ainda necessita cura, deve ser curado. Demonstrem amor por suas famílias, independente da vida que levem. Permitam que ela sinta a pureza do caminho que escolheram e que este caminho não exclui, mas sim, inclui; caminho no qual sempre acharão espaço.
É tempo de viver o amor e a compreensão e isto se dá entre todos, não importa se é um membro da comunidade ou da própria família, amem-se uns aos outros. Apenas aquele que ama e que inclui em seu coração tudo o que foi criado, pode viver em verdadeira solidão espiritual, que edifica a alma e a conduz a Deus.

Espero que Minhas palavras tenham alcançado seus corações.
Os aguarda sempre em amor, São José Castíssimo



Mensagem extraordinária do dia 11 de julho de 2014
Recebida no Centro Mariano de Aurora, Paysandú, Uruguai. Transmitida por São José Castíssimo à vidente irmã Lucía de Jesús.
 

Como Carpinteiro, Eu trouxe ao mundo o espírito do serviço e da humildade, o dom de viver na pobreza material, como reflexo da pobreza do espírito, da alma, da mente e dos sentidos. E agora, venho como Pastor, para trazer ao mundo o novo símbolo que devem viver nestes tempos. Devem ser todos pastores de almas, aqueles que conduzem as almas irmãs, para que se alimentem na Fonte que a todos sacia, a Fonte infinita da Misericórdia de Cristo.
Aquele que foi Pastor, hoje reina no Universo, porque em outros tempos conduzia as almas para o Reino de Seu Pai, sendo Ele o Caminho, a Verdade e a Vida; agora, sendo Ele Um com o Pai, necessita de novos pastores, que à imitação Sua, conduzam as almas para Deus e para o que é Um com Ele.
Cristo segue sendo o Caminho, a Verdade e a Vida, e vocês devem fundir-se com Ele, para que ao observarem a trajetória de suas almas, os seres encontrem no seu exemplo vivo, o Caminho que reflete a Luz Daquele que guia interiormente estes passos.
Sejam também Verdade, ao ser Um com Cristo, refletindo através do coração a Verdade que Ele depositou no coração humano, e sejam Vida, na unidade com Cristo, pois a matéria foi divinizada por Sua sagrada Presença no mundo, apenas precisa agora estar desperta.
Os que começam este caminho e não sabem como seguir, vão e ofereçam-se como carpinteiros para a Obra do Senhor e sirvam com humildade, com paciência e com amor. Vão se despojando do resultado de suas obras e não cobrem por elas, senão que esperem em Deus, com plena confiança, pois aquele que tudo dá, tudo receberá da Mão da qual provém toda a Criação.
Aqueles que há muito vivem da carpintaria, sejam então pastores, e unam ao serviço o exemplo de vida, a oração e a comunhão com Cristo; levem a Sua Presença viva no interior, para que se tornem um Caminho, como Ele o foi.
Lhes digo isto, porque vejo no mundo muitas almas perdidas, que não conseguem olhar para o Céu, por não encontrar na Terra uma luz que conduza os seus olhos.

 

E colocando Minhas breves palavras em seus corações, respondo às perguntas:


Pergunta:
Querido São José,
Peço Seu conselho paternal, sobre a dificuldade que tenho sentido com viver em grupo.
Não consigo transcender minha própria incapacidade de conviver bem, de amar aos semelhantes, de ser fraterna e tolerante.
Como vencer a tendência ao isolamento?
Como aprender a compreender os demais e colaborar mais com todos?
Será que me esforço pouco?
Grata por Sua amada Presença.

São José responde:
Não, não se esforça pouco. É difícil viver uma experiência de amor, onde tudo se dá e pouco se recebe, porque necessitam ter um espírito forte e uma alma que viveu experiências de haver sido muito amada.
A única coisa que lhe peço, é que comece por servir aos demais, nas coisas simples do dia a dia. Comece por buscar as necessidades das irmãs, por menores que sejam. Não se trata de abandonar tudo para servi-las, mas fazer pequenos esforços a cada dia, para ajudá-las em algo que necessitem.
Ofereça-se também para orar com uma delas, a que tenha mais dificuldade e busque conhecê-la melhor, e assim, o faça com uma a uma, até descobrir o mais belo de todas. Nisso deverá estar sua meta.
Para viver o amor, é necessário ser persistente e ter um espírito aventureiro, pois grande aventura é amar sem condições e sem distinções.


Pergunta:
Qual é o propósito divino para o qual eu estou encarnada?
Qual é a minha tarefa e lugar nesta vida, para que cumpra o propósito espiritual neste momento?
Gratidão.

São José responde:
Todos os seres que estão hoje encarnados neste mundo, vieram para viver um processo de redenção e descobrir a verdadeira vivência do Amor Crístico. Sua alma encontrou um caminho para fazê-lo, através da vida que vive hoje e deve sempre seguir os impulsos do coração, para aprofundar esta experiência e não deter os passos.


Pergunta:
Amado São José, há um assunto que me persegue: não agi bem em muitas ocasiões com meu tio. Inclusive no dia em que ele faleceu, eu não respondi ao seu chamado por negligência e descuido. Da forma como partiu, não pude fazer tudo o que ele merecia. Como posso reparar este comportamento para que minha alma esteja em paz? Ele sempre foi o melhor tio do mundo e hoje sinto que não fiz todo o bem para ele.
Outro ponto que quero melhorar, é ser mais neutro. Como fazer, quando vejo que não se cumprem as pautas de oração que passam as Hierarquias?
São José Castíssimo, espero com todo meu coração Tuas palavras para acalmar minha alma.

São José responde:
Quanto ao tio, que esteja em paz e cultive em seu coração a aspiração de a partir de agora, jamais deixar de dar auxílio quando alguém o necessitar e mais ainda quando o pedir. Que esta experiência sirva de aprendizado para observar como o faz quando lhe pedem algo. Onde está seu coração? Apenas esteja atenta à necessidade do próximo e ore pelo tio.
E quanto às pautas de oração, faça sempre o que for de sua parte, sabendo que não sabe o motivo real pelo qual seus irmãos não as cumprem; disso se encarregará Deus.
Cada um deve cumprir sua parte com amor e assim fazendo, estará sempre ajudando aos demais no silêncio do seu coração.


Pergunta:
Na Luz, no Amor e na Misericórdia do Espírito Trino, saúdo o Interno do Venerável e Castíssimo Coração de São José.
Amado Pai e Instrutor:
1- Quando Maria disse: “Se conseguiu um tempo mais de paz”, este tempo mais de paz está relacionado com os cem anos de paz?
2- Há uma profecia que anuncia como provável que no retorno de Cristo, o Mestre possa ser preso. Que podemos fazer para reverter esta possibilidade?
3- Na mensagem de 08-09-2013, Maria disse que se continuássemos orando em unidade e jejuando, os próximos 6 meses, muitas coisas se reverteriam. Será que conseguimos isto? Que devemos fazer para não perder esta graça?
Graças por escutar, ajudar e responder.
Na Luz do Espírito Trino, minha Alma reverencia ao Seu Ser interno

São José responde:
1- Este tempo de Paz, é a vivência da transformação que acontece no coração dos seres. Ao se transformarem, geram Paz no mundo, porque estão gerando Paz em suas vidas. Quando a Virgem Maria fala que conseguiu um tempo de Paz, é porque está conseguindo transformar os corações dos homens, pouco a pouco.
2- Isso não acontecerá. Apenas orem e peçam para saber reconhecê-Lo.                          
3- Devem apenas ser verdadeiros e responder aos Chamados Celestiais, dando testemunho através de suas vidas e não detendo seus passos jamais. Confiem sempre na voz da Hierarquia.
Agradeço-lhe por perguntar.


Pergunta:
Para viver na Comunidade-Luz preciso estar distante dos familiares. Isso tem sido difícil.
Tenho necessidade de visitá-los com uma certa frequência, o que nem sempre é possível.
O que fazer para estar em paz com essa situação?

São José responde:
Poderá escrever para eles, convidá-los a compartilhar da vida que leva. E não se trata de deixar de visitá-los, mas de aprofundar também na consolidação da própria entrega e pedir a Deus que esta seja cada vez mais forte e inquebrantável, que se aprofunde a cada dia.
Deve poder encontrar dentro do coração o que busca nos familiares, porque quando o encontrar, poderá levar para eles algo que não conhecem e ao estar diante deles, se tornará uma portadora da Presença Divina e não irá para suprir uma necessidade, mas sim para cumprir com uma missão.


Que Meu Amor haja ingressado em suas vidas.
Seu Pai e Instrutor, São José

 



Mensagem extraordinária do dia 8 de agosto de 2014
Recebida no Centro Mariano de Aurora, Paysandú, Uruguai. Transmitida pelo Fidelíssimo São José à vidente irmã Lucía de Jesús.
 

Acalma teu pequeno coração em Minha Presença, pois não há aflição que seja maior que o Poder Divino que trazem os Mensageiros de Deus em Suas mãos.
Respira o alento dos Mundos Celestiais, para que a serenidade penetre em tua consciência e traga à tua vida a paz que o mundo tanto necessita, e dentro desta paz, entrega-me tuas dificuldades.


Escuto as perguntas.


 

Pergunta:
Amado São José, eu não sei como lhe perguntar o porquê da minha mente tão confusa. Não há continuidade nos pensamentos e isso se reflete em algumas situações do dia a dia, mas a pergunta que lhe farei, será a seguinte: Por que, às vezes, quando oro para perdoar a todos os que eu sinto ou acho consciente ou inconscientemente que me "prejudicaram", parece que foram perdoados e, às vezes, fica um pequeno fio de energia me dizendo que não?
Com muita gratidão pela atenção que dará à minha carta, peço-lhe as bênçãos para toda a humanidade.

São José responde:
É uma forma de que outras energias retrógradas atem tua consciência e não a permita caminhar. O perdão é uma chave primordial da evolução dos seres, pois traz a liberação de situações antigas e presentes, que não os permitem caminhar.
Segue o teu exercício de perdão e reafirma o poder da Luz, sempre que algo lhe diga que não foi capaz de perdoar. Chama tua alma através do poder do coração, com uma intenção verdadeira e peça que ela esteja neste ato de perdão.
Quanto a tua mente, trata de realizar uma atividade com os reinos da natureza, sobretudo com o reino vegetal, com a intensão de pedir o auxílio e a cura deste reino.
Através de ti, abençoo a toda a humanidade.


Pergunta:
Querido e Amado São José, poderia nos dar algumas orientações práticas sobre a educação de crianças e adolescentes nas Comunidades-Luz, para que assim se possa suprir de maneira adequada as suas necessidades emocionais, sociais, culturais, intelectuais e espirituais de uma maneira equilibrada? Tendo-se em conta que são muito poucas as famílias que se animam a viver nessas comunidades e que como seres em processo de formação, com livre-arbítrio, teriam que ter a possibilidade de fazer suas próprias escolhas, para saber se também quererão viver em uma Comunidade-Luz ou fazer outro tipo de experiências em outros lugares?
Durante uma prática de praxis vertebralis, alguns anos atrás, percebi que muitos dos problemas que temos para transcender nossas dificuldades e que nos impedem de dar um passo, são resultado do que herdamos de nossos pais, além das que temos como resultado de erros cometidos em vidas anteriores. Que sugestões me daria para transcender isto? Agradeço Sua atenção, com grande gratidão por Sua resposta.

São José responde:
Quanto aos jovens e crianças que vivem nas comunidades, quero que aprendam mais que nada, da convivência e da fraternidade. Que descubram da experiência de amor aos reinos da natureza e ao Universo.
Este processo de educação acontece à medida em que toda a comunidade vai dando os seus passos e refletindo-os no que podem ensinar para as crianças e jovens. Devem lidar com eles, como alguém que está construindo algo novo em sua própria consciência. Encontrarão o caminho para à educação a medida em que encontrem as portas do próprio interior e aprofundem no descobrimento da vida do espírito.
Devem buscar mais em aspectos ocultos do coração, do que em técnicas práticas e mentais de como atuar e que caminho seguir.
Quanto aos problemas causados pela hereditariedade: devem ingressar em um tempo maior de perdão do passado e mergulhar na compreensão dos acontecimentos da vida, para que saibam descobrir o que cada acontecimento os quer ensinar.
Filha Minha, caminha em direção à pacificação do coração, aí encontrarás a chave de tudo.


Pergunta:
Tenho um desequilíbrio interior que me atrapalha muito. Frequentemente sou irradiado por uma tristeza profunda e em geral, tenho dificuldade para manifestar ordem e disciplina. Há anos procuro a causa do meu mal-estar, mas até agora não consegui compreender a minha situação.
Peço-lhe, São José, que me ajude a ter clareza sobre como devo proceder.
Nos últimos dias, ocorreu-me o seguinte pensamento: "Eu era demasiado jovem quando me mudei para a comunidade Figueira, portanto, não tive oportunidade de vivenciar em grau suficiente as aprendizagens da vida no mundo. Sinto falta principalmente de ter tido experiências no campo dos relacionamentos afetivos. Parece-me que é melhor eu sair da comunidade por um período para fazer as experiências de que necessito e voltar depois. Porque assim, quando eu voltar, estarei em condições de sentir melhor."
Pergunto-lhe, São José, esse pensamento está correto? Pergunto também se Você tem algo a dizer sobre o tipo de desequilíbrio que eu tenho e o tipo de cura que preciso.
Muito obrigado.

São José responde:
Não deixe que os pensamentos confundam tua mente, porque muito do que pensas é parte do pensamento coletivo que a comunidade está transmutando neste momento.
O que chamas de desequilíbrio, é o equilíbrio de ações passadas em outras instâncias, nas quais não utilizavas bem a energia de tua mente. Agora, deves vivê-lo com paciência e com perseverança. Coloca o teu coração na fidelidade que ele soube manifestar até o dia de hoje. Deixa que teu coração viva uma experiência de amor, mas não este amor que conhece o mundo, um amor que te leve ao esquecimento de si e à descoberta do Cristo interior em teus irmãos.
Dispõe tua consciência a viver uma experiência crística e caminha para este fim.
Eu estarei ao teu lado.


Pergunta:
Com a ajuda do Castíssimo Coração de São José, que virtudes espirituais, que já possam ter sido depositadas em minha essência pelo Criador, devo estar buscando despertar neste tempo, em oferta ao cumprimento do Plano Evolutivo?

São José responde:
A confiança na Hierarquia. Tua alma sempre escutou o chamado dos teus Instrutores Celestiais e Universais. Traz à vida diária esta fidelidade e capacidade de seguir a voz de Deus que ecoa em teu coração e não desvies do caminho. Segue os passos que uma vez te ditou o coração e não tema viver a transformação em tua vida.


Pergunta:
Amado e Venerado São José,
Conheço meus erros e procuro me redimir dia a dia, purificando-me e dedicando-me a amar cada vez mais incondicionalmente, porém, Senhor, meu coração e, principalmente minha consciência ainda são muito pequenos.
Sou uma pessoa solitária já há muito tempo. Estou sendo treinada para permanecer só e à frente de todos aqueles que devem e merecem ser protegidos por serem seres de alma pura e casta.
Isto muito me honra, Mestre, mas também me faz lembrar desta triste condição de ser só no mundo material e até mesmo, creio, nos planos um pouco mais sutis.
Embora não tenha méritos para ser agraciada por Deus ou por Seus Representantes Divinos como sempre sonhei, peço-lhe, humildemente, uma orientação para seguir adiante nos caminhos de Luz, Amor e Redenção para mim e, principalmente, para aqueles aos quais represento.
Com gratidão e reverência.

São José responde:
Não tenhas medo da solidão, mas em oração encontra-te com Aqueles que te acompanham todo o tempo. Anima-te a dar um passo em tua vida e seguir o chamado que pulsa dentro de ti. Ouve a voz do coração.
Lhes repito e lhes repetirei sempre: escutem a voz de seus corações e não temam errar nas escolhas de suas vidas, mas arrisquem-se cada dia a lançar-se na Vontade de Deus e em Seu Amor infinito.
Filha Minha, jamais estarás só. Há Quem está ao teu lado sempre, animando-te a seguir adiante. Vence o medo e abre teu coração.

 

Ressoem Minhas palavras no interior de todos os seres deste mundo,
para que alcancem estados de paz e de harmonia interior.

Eu os abençoo sempre.
São José Castíssimo


Mensagem extraordinária do dia 12 de setembro de 2014
Recebida no Núcleo Sagrado Céu, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Transmitida por São José Castíssimo à vidente irmã Lucía de Jesús.
 

Existem no mundo aqueles que Me escutam e que através de seus corações geram méritos para que Minha Presença retorne uma e outra vez a este mundo, para instruir e impulsionar a humanidade.
Por isso, a partir do mês de outubro, até o mês de março, quero que as perguntas que são enviadas ao Meu Casto Coração sejam públicas. Desta forma, aquelas almas sedentas, que tanto aguardam para dar o seu passo definitivo, poderão ser ajudadas por Mim.
Algumas perguntas responderei diretamente, outras, elevarei ao Coração de Deus, para que Seu impulso e amor sejam a resposta viva que as almas necessitam.
Será necessário um pouco mais de esforço por parte dos servidores e obreiros desta Obra de Amor, mas será um último grande impulso que a Divindade, através de Seus Mensageiros, enviará para o mundo.

 

Respondo ás perguntas:


Pergunta:
Castíssimo São José,
Vos fala sua filha, para manifestar uma profunda vontade de transformação.
Gostaria de saber se está nos Planos de Deus que eu e minha família, neste momento, vivamos na simplicidade do campo, aprofundando o contato com os reinos da natureza.
Se existe essa perspectiva para as famílias das Comunidades-Luz e se para viver nessa simplicidade e construir o novo eu devo estar aonde estou, ou se é outro Centro de Amor que vai cuidar dessa nova etapa para os que, no profundo do coração, almejam construir o novo até no plano físico?
Gostaria que me indicasse os próximos passos.
Gratidão eterna pela oportunidade desse contato.

São José responde:
O novo, deverá nascer primeiro dentro de cada coração. Se não forem capazes de nascer outra vez nesta mesma vida, jamais poderão alcançar a construção do novo e expressá-lo no dia a dia. Porque a vida simples no campo, não é a vivência do novo, é a vivência de uma aspiração interior, que sua consciência pensou que conseguiria manifestar através da vida na comunidade. Mas lhe digo, filha Minha, que em realidade, o Novo escapa de tudo o que tua mente pode elaborar, e se tua alma te trouxe até aqui, abre o coração para dissolver tuas velhas aspirações, e sem medo, descobrir um tesouro que o universo guarda para ti. Apenas diz que sim.


Pergunta:
São José, necessito saber qual é a minha tarefa e onde devo estar neste momento. E se tenho alguma tarefa a cumprir no local onde morei e com a minha família.
Gratidão!

São José responde:
Filha Minha, a grande crise dos corações nasce da incapacidade de se transformar para viver o que vieram viver neste mundo. Tu, como todos, tens uma tarefa a cumprir com a família e esta tarefa se cumprirá quando teus passos forem sólidos, capazes de impulsionar àqueles que acompanham tua trajetória neste mundo. Se queres saber tua tarefa, te direi: é dentro da Ordem Graça Misericórdia, para que tua alma volte a nascer. Mas para isso, é preciso estar disposta a ser outra e fortalecer a alma, para viver a transformação. Não te assustes com Minhas palavras, elas vêm para auxiliar-te e impulsionar o teu espírito.


Que a paz e a verdade estejam em todos os corações.
São José Castíssimo


Mensagem extraordinária do dia 10 de outubro de 2014
Recebida em Ciudad del Este, Paraguay. Transmitida por São José à vidente irmã Lucía de Jesús.
 

Que a paz seja o símbolo, que impresso em seus seres, faça com que sejam reconhecidos entre a multidão do caos e do mal deste último tempo planetário.
Que a pacificação, a unidade e a fraternidade, sejam as metas permanentes dos que aspiram servir a Cristo e tornar-se Um com o Senhor do Amor Universal.
Seja a pureza, a possibilidade de viver a união entre as raças, as línguas e as religiões, entre povos e nações.
Seja a humildade a porta para o verdadeiro serviço e, o serviço ao próximo, como aos reinos da natureza, seja a porta grandiosa, através da qual ingressará no mundo, o tempo que une os universos, onde o amor é a única meta a ser alcançada.
Sejam vocês, os missionários do novo futuro, redimidos pela Graça e Misericórdia do Senhor.
Que retornem os que por medo recuaram e acendam novamente a tocha da união com Cristo e da Redenção da humanidade.
Sejam incansáveis e fiéis.
Sejam verdadeiros e mansos, porém imutáveis no cumprimento do Plano de Deus e incorruptíveis frente ao caos que os cerca.
Busquem as ferramentas que lhes foram entregues; e os códigos em suas essências depositados, eles sempre estarão, ainda que muita vezes latentes; ativem-nos através da oração, do amor, dos atos de irmandade, da vivência da paz.
Lembrem-se de Minhas palavras nos tempos que virão.
Não se deixem confundir pela cegueira do mundo. Sejam a Luz de Cristo, a única guia de seus corações. Ela os mostrará o verdadeiro caminho.

 

Respondo às perguntas:

 


Pergunta:
Qual o real significado da tarefa de meu atual nome?
E que aspectos tenho que trabalhar e transformar em mim, nesse sentido?

São José responde:
Este nome veio para que descubras no amor de Magdalena pela cruz de Cristo, o renovado amor pela cruz que carrega hoje a humanidade. A vivência de cada uma das dificuldades da vida representa um passo dessa paixão a ser superada por amor e pela redenção de toda a raça.
A Cruz do Redentor deve se renovar em tua vida, como na vida de todos os seres deste mundo. Ama, como Cristo, as provas enviadas por Deus, para fortalecer tua fidelidade a Ele e, através de ti, de tua própria redenção, gerar méritos para redenção do mundo.
A tua própria busca mostrará o que deves transformar para alcançar este amor.


Pergunta:
1- Ó amado Mediador e Intercessor São José, queremos saber se nas tarefas que a Casa Luz da Colina desenvolve está incluída a adoção de crianças. Esta também é uma tarefa deste local e deste grupo?
2- Ó amado São José, peço que revele qual é a tarefa do meu filho pois todos os dias ele me pergunta o que tem para fazer. O que ele pode fazer?
Gratidão infinita de Sua filha.

São José responde:
1- Sim. Esta é uma tarefa que necessita ser realizada, mas não por qualquer um e não em qualquer momento. Aquele que a realize, deve saber que está realizando uma mudança em sua vida, como em seu carma e no carma da humanidade, assumindo um compromisso com Deus de abrir-se para amar como filho àqueles que não conhece. Aquele que assuma esta tarefa, deve sentir no profundo do coração a necessidade de fazê-lo e corresponder aos graus de amor e transformação que esta tarefa pedirá.
2- Cada alma deve ser buscadora de suas definições. A sua missão vai mais além da vida neste mundo. Enquanto cada um não souber escutar o coração, jamais encontrará o seu caminho. Eu posso dizer-lhe sua tarefa, sua missão, mas não será através desta carta, será através de seu próprio coração, quando busque escutá-lo.


Pergunta:
Se o Castíssimo Coração de São José, Pai e Instrutor, considera que eu me apresente como alma adoradora do Santíssimo Sacramento do Rei do Universo.

São José responde:
Claro que sim. Que consolide em seu coração a consagração que existe em sua alma.


Pergunta:
Se Figueira tem tanta Luz e ajuda de seres cósmicos, por que está perdendo irmãos de tempos em tempos?

São José responde:
Porque este é um tempo de intensa purificação para a humanidade e nem todos estão dispostos a viver a purificação de forma consciente e alcançar toda a transformação para a qual ela os conduz.
 

Com gratidão em Meu Casto Coração, agradeço-lhes por confiarem em Minhas palavras.
São José Castíssimo